Foto de Pelé

Quem é Pelé? Idade, Signo, Altura e Peso em 2022 Masculino

Role a página para encontrar informações gerais como peso, altura e idade de Pelé, dentre outras.

Você também irá encontrar outras celebridades que fazem aniversário no mesmo dia, além de signo dos famosos e comentários da comunidade.

Primeiros anos de Pelé

Edson Arantes do Nascimento nasceu em 23 de outubro de 1940 em Três Corações, Minas Gerais, Brasil, sendo filho do jogador João Ramos do Nascimento, mais conhecido como Dondinho, e Celeste Arantes.

É o mais velho de dois irmãos. Pelé recebeu seu primeiro nome em homenagem ao inventor estadunidense Thomas Edison, de quem Dondinho era fã.

Seus pais decidiram remover o "i" e chamaram-no de "Edson", mas houve um erro na certidão de nascimento, levando muitos documentos a mostrar seu nome como "Edison", não "Edson", como é chamado.

Ele foi originalmente apelidado de "Dico" por sua família. Edson recebeu o apelido "Pelé" durante seu tempo de escola por conta da forma que pronunciava o nome de seu jogador favorito, o goleiro Bilé do Vasco da Gama de São Lourenço, time inspirado no homônimo carioca, o qual falava de forma equivocada.

Pelé não gostava do apelido, e chegou a brigar com o colega de sala que inicialmente lhe atribuíra a alcunha.

Em sua autobiografia, Pelé afirmou que não tinha ideia do que o nome significava, nem seus velhos amigos. Além da afirmação de que o nome é derivado de Bilé, e que significa "milagre" em hebreu (פֶּ֫לֶא), a palavra não tem nenhum significado em português.

Pelé, sobre sua recusa inicial do apelido. Pelé cresceu na pobreza, em Bauru, no estado de São Paulo. Ele ganhava dinheiro extra trabalhando em lojas de chá.

Ensinado a jogar futebol pelo seu pai, não tinha dinheiro para comprar uma bola de futebol adequada, e geralmente jogava com uma meia recheada com jornal e amarrada com uma corda ou ainda jogava com uma toranja.

A primeira equipe de Pelé foi o Sete de Setembro, equipe que jogava na terra batida, batizada em referência à rua que fazia esquina com a casa de Pelé.

Do Sete de Setembro Pelé foi para o Ameriquinha, onde calçou chuteiras pela primeira vez, e foi campeão do Torneio Início local.

Com 13 anos, Pelé começou a jogar pelo "Baquinho", equipe infantojuvenil do Bauru Atlético Clube, que conquistou dois campeonatos infantojuvenis.

Pelé era o caçula da equipe. O time do Bauru apresentava uma grande superioridade sobre seus adversários: num dos jogos, chegou a ganhar de 21-0, com Pelé sendo um dos artilheiros, com sete gols.

No primeiro ano de atuação, a equipe foi campeã com seis rodadas de antecipação. Pelé já chamava a atenção na época, com muitos espectadores vindo aos jogos para assistir o garoto.

O "Baquinho" foi convidado em 1954 a se apresentar na preliminar de um jogo da segunda divisão do Campeonato Paulista, enfrentando o campeão infantojuvenil de São Paulo.

O time de Bauru venceu a partida por 12-1, com cinco gols de Pelé, que foi destaque em jornal local da cidade.

A equipe do "Baquinho" se desfez em 1955, e os garotos resolveram criar uma nova equipe, dessa vez para jogar futebol de salão.

Deram o nome à equipe de "Radium", em referência ao Radium Futebol Clube, da cidade de Mococa. O futebol de salão tinha acabado de se tornar popular em Bauru quando Pelé começou a jogar.

Ele fez parte da primeira competição de futsal na região. Pelé e sua equipe ganharam o primeiro campeonato e vários outros.

Pelé se destacou nesses campeonatos; a superioridade técnica do garoto sobre os demais era tamanha que a Liga de Futebol Amador determinou que Pelé só poderia atuar no gol ou na zaga.

Se passasse do meio-campo com a bola, seria falta para o adversário. De acordo com Pelé, o futsal apresentou desafios difíceis; ele disse que era muito mais rápido do que o futebol na grama e que os jogadores eram obrigados a pensar mais rápido, uma vez que todo mundo está perto de todo mundo em campo.

Pelé creditou o futebol de salão por ajudá-lo a pensar melhor e mais rápido. Além disso, o futebol de salão permitiu-lhe jogar com adultos quando tinha cerca de 14 anos de idade.

Em um dos torneios em que participou, foi inicialmente considerado muito jovem para jogar, mas enfim se tornou o artilheiro da competição com quatorze ou quinze gols; "isso me deu muita confiança", afirmou posteriormente.

Em 1956, Pelé recebeu uma proposta do Bangu Atlético Clube, que foi recusada por Celeste, mãe de Pelé, que não queria que ele fosse "para uma cidade grande", em suas próprias palavras.

Pelé também foi convidado a jogar no Esporte Clube Noroeste, de Bauru. Waldemar de Brito, seu técnico no Bauru Atlético Clube, se opôs a ideia, com receio que Pelé se lesionasse jogando pelo Noroeste.

Brito sugeriu então a ida ao Santos Futebol Clube. A mãe de Pelé inicialmente era contra a ideia, já que não desejava que Pelé se tornasse um jogador de futebol; ela acabou sendo convencida, e Pelé foi com Brito para a cidade de Santos.

Carreira na Seleção Brasileira de Pelé

Após se destacar jogando pelo combinado Vasco-Santos no Torneio Internacional do Morumbi, Pelé foi convocado pelo técnico Sylvio Pirillo para a disputa da Copa Roca (atual Superclássico das Américas), torneio disputado entre a Seleção Brasileira e a Seleção Argentina em dois jogos.

Na época, com a excursão de grandes clubes brasileiros para o exterior, o técnico brasileiro encontrava dificuldades para escalar a equipe nacional.

Dessa forma, Pirllo optou por convocar a maioria dos atletas do futebol paulista; entre esses, Pelé. Pelé estreou pela seleção no primeiro jogo do confronto, em 7 de julho de 1957, no Maracanã, entrando com a camisa número 13 no segundo tempo, substituindo Del Vecchio.

Naquela partida, ele marcou seu primeiro gol pelo Brasil aos 16 anos e nove meses, sendo o jogador mais jovem a realizar tal feito.

O momento do gol foi registrado em foto, considerada histórica; sobre a foto, o goleiro argentino da partida, Amadeo Carrizo, afirmou: "Agora que vejo a foto e vou me dando conta do que significou depois esse rapazinho ao futebol mundial, me assombro.

Este era Pelé!” O Brasil perdeu o confronto por 2-1. A atuação de Pelé foi elogiada pelo Jornal dos Sports, que afirmou o jogador deu "alento novo aos companheiros", emprestando "um sentido mais agressivo à vanguarda".

No segundo confronto, Pelé começou como titular, utilizando a camisa de número 8, e novamente marcou um gol. O Brasil venceu por 2-0 e foi declarado campeão.

A Copa Roca foi o primeiro título de internacional de Pelé, e o seu primeiro título com a Seleção Brasileira.

O jornal Estado de S. Paulo elegeu Pelé o melhor em campo, afirmando que "o atacante santista está destinado a ser um notável futebolista".

O Jornal dos Sports destacou Pelé como "um dos realces da ofensiva brasileira"; seu colunista, Mário Rodrigues, afirmou que Pelé "É indicação certa para a Copa do Mundo".

Pelé disputaria ainda quatro jogos pela Seleção antes da Copa do Mundo de 1958, sendo titular em três e reserva no outro.

Carreira artística de Pelé

FilmografiaO Barão Otelo no Barato dos Bilhões (participação especial) Isto É Pelé (documentário) Os Trombadinhas Pedro Mico Fuga para a Vitória A Marcha Os Trapalhões e o Rei do Futebol Pelé Eterno (documentário) Pelé (documentário)TelenovelaOs EstranhosJogos eletrônicosEm 2009 foi anunciado a parceria de Pelé com a Ubisoft para o desenvolvimento de um jogo de videogame de futebol para o Nintendo Wii no qual Pelé é o personagem principal.

O jogo chamado Academy of Champions: Soccer remete a ideia de Pelé de trazer o esporte para os mais jovens.

DiscografiaPelé gravou o compacto Tabelinha com a cantora Elis Regina no ano de 1969. O disco foi gravado pela Philips/CBD, hoje Universal Music.

(Philips 365291) com as canções "Vexamão" e "Perdão Não Tem". As canções estão disponíveis no CD duplo Elis Regina 20 anos de Saudade, de 2002 (Universal Music) e no CD Peléginga, de 2006 (EMI).

Em 2009, foi garoto propaganda de uma campanha publicitária da SPTuris pela cidade de São Paulo. Autor de mais de 120 canções, compôs o samba "Olha Lá São Paulo" falando de 54 bairros paulistanos.

A produção foi lançada em cinemas e emissoras de televisão de sete capitais nacionais, além da CNN International e da CNN en Español.

Estilo de jogo de Pelé

Pelé também é conhecido por conectar a frase "jogo bonito" com o futebol. Um artilheiro prolífico, ele era conhecido por sua capacidade de antecipar adversários na área e acabar com chances com um tiro preciso e poderoso com o pé.

Pelé também era um jogador de muito treinamento e um atacante completo, com visão e inteligência excepcionais, reconhecido por seu passe preciso e capacidade de se unir aos colegas de equipe e dar assistência.

Em seu início de carreira, ele jogou em uma variedade de posições de ataque. Embora ele geralmente trabalhasse dentro da grande área como um segundo atacante ou centroavante, sua ampla gama de habilidades também lhe permitia jogar em um papel mais retraído, como atacante interno ou segundo atacante, ou fora de campo.

Em sua carreira posterior, ele assumiu um papel mais profundo no meio de campo atrás dos atacantes, muitas vezes atuando como meia-atacante.

O estilo de jogo único de Pelé combinava velocidade, criatividade e habilidade técnica com força física, resistência e capacidade atlética.

Sua excelente técnica, equilíbrio, talento, agilidade e habilidades de drible permitiram que ele vencesse adversários com a bola, e frequentemente o via usando mudanças súbitas de direção e fintas elaboradas para passar por jogadores, como seu movimento de marca registrada, o "drible da vaca".

Outro de seus movimentos de assinatura foi a "paradinha". Apesar de sua estatura relativamente pequena (1,73 m) ele se destacou no ar, devido à sua precisão de rumo, tempo e altitude.

Reconhecido por seus chutes, ele também foi um cobrador de faltas e pênalti, embora muitas vezes ele se abstivesse de fazer pênaltis, afirmando acreditar ser uma maneira covarde de marcar.

Pelé também era conhecido por ser um jogador justo e altamente influente, que se destacou por sua liderança carismática e esportividade em campo.

Seu caloroso abraço em Bobby Moore após o jogo Brasil x Inglaterra na Copa do Mundo de 1970 é visto como a personificação do espírito esportivo, com o The New York Times afirmando a imagem “Capturou o respeito que dois grandes jogadores tiveram um pelo outro.

Como eles trocaram camisas, toques e olhares, o espírito esportivo entre eles é tudo na imagem. Nada de regozijo, nenhum bombardeio de Pelé.

Nenhum desespero, nenhum derrotismo de Bobby Moore.”. Segundo seu companheiro de seleção Rivellino, "era impressionante a energia positiva [de Pelé]".

Pelé também ganhou a reputação de ser um jogador decisivo para suas equipes, devido a sua tendência de marcar gols cruciais em partidas importantes.

Após o futebol de Pelé

Em 1994, Pelé foi nomeado Embaixador da Boa Vontade da UNESCO. Em 1995, o presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso o nomeou para o cargo de Ministro do Esporte.

Durante esse período, ele propôs uma legislação para reduzir a corrupção no futebol brasileiro, que ficou conhecida como "Lei Pelé".

Ele deixou o cargo em 2001 depois de ser acusado de envolvimento em um escândalo de corrupção que roubou 700 mil dólares da UNICEF.

Foi alegado que o dinheiro dado à empresa de Pelé para uma partida beneficente não foi devolvido após o cancelamento, apesar de nada ter sido provado e ter sido negado pela UNICEF.

Em 1995, Pelé foi admitido à Ordem do Mérito Militar no grau de Grande-Oficial especial. Em 1997, ele recebeu o título honorário de Cavaleiro do Império Britânico da rainha Isabel II em uma investidura no Palácio de Buckingham.

Pelé também ajudou a inaugurar a final da Copa do Mundo FIFA de 2006, ao lado da supermodelo Claudia Schiffer. Em 1993, ele acusou publicamente o presidente da CBF Ricardo Teixeira de corrupção, depois que a companhia de televisão de Pelé foi rejeitada em uma disputa pelos direitos domésticos do Brasil à Copa do Mundo de 1994.

As acusações levaram a uma disputa de oito anos entre os dois. Como consequência do caso, o presidente da FIFA João Havelange, proibiu Pelé do sorteio da Copa do Mundo da FIFA de 1994 em Las Vegas.

Considerou-se que as críticas à proibição afetaram negativamente as chances de Havelange se reeleger como presidente da FIFA em 1994.

Pelé publicou várias autobiografias, estrelou em documentários e compôs peças musicais, incluindo a trilha sonora do filme Pelé, em 1977.

Ele apareceu no filme Fuga para a Vitória, de 1981, sobre uma partida de futebol durante a Segunda Guerra Mundial entre prisioneiros de guerra aliados e um time alemão.

Ele estrelou ao lado de outros jogadores das décadas de 1960 e 1970, com os atores Michael Caine e Sylvester Stallone.

Em 1969, Pelé estrelou uma telenovela chamada Os Estranhos, sobre o primeiro contato com alienígenas. Foi feita por conta do interesse nas Missões Apollo.

Em 2001, teve uma participação especial no filme satírico, Mike Bassett: England Manager. Em novembro de 2007, Pelé esteve em Sheffield, Inglaterra, para marcar o 150º aniversário do clube de futebol mais antigo do mundo, Sheffield Football Club.

Ele foi o convidado de honra no jogo de aniversário do Sheffield contra a Inter de Milão em Bramall Lane.

Como parte de sua visita, ele abriu uma exposição que incluiu a primeira exibição pública em 40 anos das regras originais do futebol manuscritas.

Pelé foi olheiro para o Fulham Football Club, clube da Premier League, em 2002. Ele fez o sorteio para os grupos de qualificação para as finais da Copa do Mundo FIFA de 2006.

Em 1 de agosto de 2010, ele foi apresentado como Presidente Honorário de um New York Cosmos revivido, com o objetivo de formar um time na Major League Soccer.

Em agosto de 2011, a ESPN informou que o Santos estava pensando em tirá-lo da aposentadoria para uma participação especial na Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2011, mas isso se provou falso.

A área mais notável da vida de Pelé desde o fim de sua carreira no futebol é o seu trabalho como embaixador.

Em 1992, ele foi nomeado embaixador da ONU de ecologia e meio ambiente. Ele também foi premiado com a Medalha de Ouro no Brasil por serviços destacados ao esporte em 1995.

Em 2012, recebeu um título honoris causa da Universidade de Edimburgo por "contribuição significativa para causas humanitárias e ambientais, bem como por suas realizações esportivas".

Em 2009, Pelé apoiou a candidatura do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de Verão de 2016. Em julho de 2009, ele liderou a apresentação do Rio 2016 na Associação de Comitês Olímpicos Nacionais da África, em Abuja, na Nigéria.

Em 12 de agosto de 2012, Pelé participou da cúpula olímpica da fome de 2012, organizada pelo primeiro-ministro britânico David Cameron em 10 Downing Street, Londres, parte de uma série de esforços internacionais que tentaram responder ao retorno da fome como um grande problema global.

Mais tarde no mesmo dia, ele apareceu na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 em Londres, após a seção de entrega para a próxima cidade-sede dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro.

Legado de Pelé

Andy Warhol. Presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan, introduzindo Pelé na Casa Branca. Pelé é um dos jogadores mais elogiados da história e é frequentemente classificado como o melhor jogador de sempre.

Entre seus contemporâneos, o astro holandês Johan Cruyff afirmou: "Pelé foi o único jogador de futebol que ultrapassou os limites da lógica.".

O capitão do Brasil na Copa do Mundo de 1970, Carlos Alberto Torres, opinou: "Seu grande segredo foi a improvisação.

Essas coisas que ele fez foram em um momento. Ele tinha uma percepção extraordinária do jogo.". Tostão, seu parceiro de ataque na Copa do Mundo de 1970: "Pelé foi o maior - ele foi simplesmente impecável.

E fora do campo, ele está sempre sorrindo e otimista. Você nunca o vê mal-humorado. Ele adora ser o Pelé.".

Seu companheiro de equipe Clodoaldo comentou sobre a adulação que ele testemunhou: "Em alguns países eles queriam tocá-lo, em alguns eles queriam beijá-lo.

Em outros, até beijavam o chão em que ele caminhava. Eu achava lindo, lindo". Seu também companheiro de equipe Pepe afirma que "nunca mais vai aparecer nada igual ao Pelé", e que Pelé seria tão completo como atleta que "se quisesse jogar no gol, teria sido o maior goleiro de todos os tempos".

A ex-estrela do Real Madrid e da Hungria, Ferenc Puskás, afirmou: "O maior jogador da história foi Di Stéfano. Recuso-me a classificar Pelé como jogador.

Ele estava acima disso.". Just Fontaine, atacante francês e artilheiro da Copa do Mundo de 1958: "Quando vi Pelé jogar, senti que deveria pendurar minhas chuteiras.".

O capitão da Inglaterra, campeão da Copa de 1966, Bobby Moore, comentou: "Pelé foi o jogador mais completo que já vi, ele tinha tudo.

Dois pés bons. Magia no ar. Rápido. Poderoso. Poderia derrotar pessoas com habilidade. Poderia superar pessoas. Com apenas um metro e meio de altura, ele parecia um atleta gigante em campo.

Equilíbrio perfeito e visão impossível. Ele foi o maior porque ele poderia fazer qualquer coisa e tudo em um campo de futebol.

Lembro-me de Saldanha, o técnico, ser perguntado por um jornalista brasileiro quem era o melhor goleiro de sua equipe. Ele disse Pelé.

O homem poderia jogar em qualquer posição". Seu companheiro de seleção e também campeão mundial, o goleiro Gordon Banks, declarou: "Ele foi um jogador excepcional, algo especial.

Eu joguei contra alguns excelentes jogadores, e ele foi o melhor jogador contra quem já joguei". O ex-atacante do Manchester United e membro da equipe vencedora da Inglaterra na Copa do Mundo de 1966, Bobby Charlton, afirmou: "Eu às vezes sinto que o futebol foi inventado para esse jogador mágico.".

Durante a Copa do Mundo de 1970, quando o defensor do Manchester United, Paddy Crerand (que fazia parte do painel do ITV) foi convidado: "Como você soletra Pelé?", Ele respondeu: "Fácil: D-E-U-S".

Pelé foi muito celebrado pela imprensa internacional durante a Copa do Mundo de 1970: Gerst Borst, da agência Süd, afirmou que "viu o maior jogador de futebol da minha vida"; Vittorio Notarnicola, do Corriere della Sera, que "jamais vi um fenômeno igual"; já para Alan Hoby, do Sunday Express, "temos de admitir que ele é o único Rei".

Estatísticas de Pelé

O número de gols de Pelé é frequentemente relatado pela FIFA como sendo 1281 gols em 1363 jogos. Este número inclui gols marcados em amistosos de clubes, como as turnês internacionais que Pelé completou com o Santos e o New York Cosmos, e alguns jogos que disputou para as equipes das Forças Armadas Brasileiras enquanto ainda jogava no Brasil.

Ele foi incluso no Guinness World Records por mais gols marcados no futebol. Nas estatísticas oficiais, a temporada em que Pelé mais balançou as redes pelo Santos foi o ano de 1958, quando anotou 66 gols.

O alemão Gerd Müller quebrou seu recorde na temporada 1972/1973, por apenas um gol, pelo Bayern de Munique; o recorde atual de mais gols em uma única temporada por uma única equipe pertence ao argentino Lionel Messi, que marcou 72 vezes na temporada 2011/2012, pelo FC Barcelona.

Além disso, de acordo com jornal espanhol As, Pelé aparece na segunda posição entre os jogadores com mais gols em cobranças de falta a partir de um chute direto (ou seja, o gol precisa ter saído de um chute direto, sem que outro jogador tocasse na bola antes ou depois da cobrança), com setenta gols marcados desta forma.

Perguntas Frequentes sobre Pelé

Conheça abaixo algumas das perguntas mais frequentes sobre Pelé.

Qual é a idade de Pelé?
81 anos (23/10/1940)
Qual é a altura de Pelé?
1.73 m
Qual é o peso ideal de Pelé?
67.25 kg
Em que ano nasceu Pelé?
1940
Qual é o signo de Pelé?
Escorpião

Data de Aniversário de Pelé

Pelé comemora seu aniversário todo dia 23 de Outubro, e é do signo de Escorpião.

Pelé: Idade e Data de Nascimento

Pelé, cujo nome de batismo é Edson Arantes do Nascimento, nasceu em 1940, era Quarta-feira. Hoje tem 81 anos de idade.

Altura de Pelé

De acordo com as informações que recebemos, Pelé tem 1.73 m de altura. Pelé é considerado uma pessoa de estatura média.

Características Físicas

Altura 1.73 m
Peso Não informado
Peso Ideal 67.3 kg
Olhos Castanhos
Tom da pele Negra
Sexo / Gênero Masculino

Horóscopo e Signo de Pelé

Pelé é de Escorpião ♏, um signo de Água.

O nativo do signo de Escorpião traz consigo algumas características que podem ou não ser vistas em Pelé em diferentes graus de intensidade. Veja abaixo um pouco de cada uma dessas características.

Pontos fortes tornam Pelé uma pessoa:

  • leal
  • apaixonada
  • engenhosa
  • observadora
  • dinâmica

Fraquezas ou Pontos fracos tornam Pelé uma pessoa:

  • invejosa
  • obsessiva
  • suspeita
  • manipuladora
  • inflexível

Também fazem aniversário no dia 23 de Outubro

Ang Lee Charly García Clarice Falcão Emilia Clarke Izabel Goulart Kaliny Rodrigues Oscar Martínez Ryan Reynolds Sam Raimi Stanley Anderson Vanessa Petruo

Outros famosos do signo de Escorpião

Adam Driver Adam Pascal Adolfo Madera Adrián Navarro Aishwarya Rai Bachchan Alcione Aldo Fabrizi Alex Escobar Alex James Alexander Siddig Alexandre Pinto Alfredo Pea Alice Wegmann Allison Anders Allyson Felix Almaz Ayana Almir Sater Amand Weaver Amy Purdy Amy Rutberg Ana Bustorff Ang Lee Angelica Panganiban Angus Wright Anna Wintour Annabelle Dexter-Jones Annabelle Gurwitch Anne Hathaway Annie Korzen Annie Potts Antônio Marcos Antony Hickling Arianna Ortiz Armin Shimerman Ashley Rose Athena Massey Baltasar Garzón Barbara França Barbara Hendricks Barbara Rütting Belchior Ben Foster Ben Harper Ben Pronsky Bernadette Quigley Bernard Kouchner Bernard-Henri Lévy Bianca Comparato Bill Gates Bill Lobley Bill Moseley Billy Bastiani Billy Bryk Björk Bob Gunton Boninho Brad Grunberg Brian Doyle-Murray Brian McNamara Brian Stokes Mitchell Britt Irvin Bruce McGuire Bruna Linzmeyer Bruno Belutti Bryan Adams Bud Spencer C.K. Steefel C.M. Punk
Ver todos

Comentários