Foto de Lyndon Baines Johnson

Lyndon Baines Johnson

Role a página para encontrar informações gerais como peso, altura e idade de Lyndon Baines Johnson, dentre outras.

Você também irá encontrar outras celebridades que fazem aniversário no mesmo dia, além de signo dos famosos e comentários da comunidade.

Primeiros anos de Lyndon Baines Johnson

Lyndon Baines Johnson, popularmente conhecido LBJ, nasceu em 27 de agosto de 1908 em Stonewall, Texas, em uma pequena casa no Rio Pedernales, o mais velho dos cinco filhos de Samuel Ealy Johnson Jr. (1877–1937) e Rebekah Baines (1881–1958).

Johnson tinha um irmão, Sam Houston Johnson (1914–78), e três irmãs; Rebekah (1910–78), Josefa (1912–61), e Lucia (1916–97). A cidade próxima de Johnson City foi nomeada assim em homenagem ao primo de seu pai, James Polk Johnson, cujos antepassados tinham vindo do oeste do Condado de Oglethorpe, na Geórgia.

LBJ tinha ancestralidade inglesa e alemã. O avô de Johnson, Samuel Ealy Johnson Sr., foi criado como um Batista, e por um tempo foi um membro da igreja dos Discípulos de Cristo.

Em seus últimos anos o avô de Johnson se tornou um cristadelfiano; o pai de Johnson também se juntou a igreja cristadelfiana no fim da vida.

Mais tarde, como um político, Johnson foi influenciado na sua atitude positiva em relação aos judeus pelas crenças religiosas que sua família, especialmente seu avô, tinha compartilhado com ele.

O verso favorito da Bíblia de Johnson veio da versão do rei James de Isaías 1:18. "Vinde então, e argui-me ..."Ele se formou no Johnson City High School em 1924, participou de discursos em público, debates, e basebol.

Aos 15 anos, Johnson era o mais jovem da sua classe e acredita-se que foi o formando mais jovem da escola.

Nos meses após a sua graduação, Johnson se mudou para Califórnia em meio a pressão dos seus país para fazer com que ele fosse para a faculdade.

Johnson se sustentou pegando uvas. Ele se matriculou na Southwest Texas State Teachers College (SWTSTC) no verão de 1924, onde os estudantes de escolas desacreditadas poderiam fazer os cursos necessários para entrar na SWTSTC em San Marcos. Em 1926, Johnson entrou na SWTSTC (agora Universidade Estadual do Texas).

Ele trabalhou por conta própria enquanto estava na escola, participando de debates e da política do campus, e editou o jornal da universidade, The College Star.

Os anos de faculdade melhoraram as suas habilidades de persuasão e organização política. Por nove meses, de 1928 a 1929, Johnson interrompeu os seus estudos para ensinar crianças mexicano-americanas na Escola Welhausen em Cotulla, a 90 milhas (140 km) do sul de San Antonio no Condado de La Salle.

O emprego o ajudou a economizar dinheiro para terminar os seus estudos e ele se formou em 1930. Ele ensinou na Pearsall High School, em Pearsall no Texas, e depois assumiu uma posição como professor para a Sam Houston High School, em Houston.

Quando ele voltou para San Marcos, em 1965, após a assinatura do Ato de Educação Superior de 1965, Johnson relembrou:Jamais esquecerei dos rostos dos meninos e das meninas na escola mexicana Welhausen, e eu me lembro mesmo ainda a dor de perceber e saber então que a faculdade foi fechada a praticamente cada uma dessas crianças, porque eles eram muito pobres.

E eu acho que foi então que eu fiz a minha mente que esta nação jamais poderia descansar enquanto a porta para o conhecimento permanecesse fechada a qualquer cidadão americano.

Começo da carreira política de Lyndon Baines Johnson

Após anos dando aula em Houston, Johnson entrou para a política. Em 1930, ele fez campanha para o senador texano Welly Hopkins durante sua corrida para o Congresso.

Hopkins recomendou Lyndon para o congressista Richard M. Kleberg, que fez dele seu secretário para legislação. Johnson foi eleito então presidente do "Pequeno Congresso" ("Little Congress"), um grupo de ajudantes de congressistas, onde ele cultivou relacionamentos com parlamentares, jornalistas e lobistas.

Johnson se tornou amigo, por exemplo, dos ajudantes do presidente Franklin D. Roosevelt e do vice John Nance Garner. Johnson casou com Claudia Alta Taylor, conhecida como "Lady Bird", de Karnack, Texas, em 17 de novembro de 1934, após ele cursar a Universidade de Georgetown.

O casal teve duas filhas, Lynda Bird, nascida em 1944, e Luci Baines, nascida em 1947. Johnson deu as suas filhas nomes que formassem as iniciais "LBJ"; até o cachorro da família, com seu nome sendo Little Beagle Johnson, e o seu rancho particular (o LBJ Ranch) também receberam suas iniciais.

Em 1935, foi apontado como chefe da Administração da Juventude Nacional do Texas, que ele usou para conseguir apoio do governo para investir mais em educação e oportunidades para os jovens americanos.

Ele renunciou a esta posição para concorrer ao Congresso dois anos depois. Johnson, que era conhecido como um chefe duro, exigiu que seus ajudantes trabalhassem longas horas e também nos fins de semana.

Ele foi descrito por amigos, políticos e historiadores como motivado excepcionalmente por sua busca por poder e controle. Como o biografo de Johnson, Robert Caro, observou: "a ambição de Johnson era incomum no grau em que era desembaraçado com o mais leve excesso do peso da sua ideologia, filosofia, princípios e crenças".

Presidência (1963–69) de Lyndon Baines Johnson

Johnson herdou de Kennedy em 1963 uma economia saudável, que apresentava um bom crescimento do PIB e desemprego baixo.

Não havia tantas crises e controvérsias no exterior, permitindo que o novo presidente pudesse focar mais em assuntos internos. Tudo isso mudou, contudo, com o aumento de intensidade da Guerra do Vietnã.

Pós-presidência de Lyndon Baines Johnson

Após deixar a presidência em janeiro de 1969, Johnson foi para o seu rancho em Stonewall, Texas, acompanhado por seu ex ajudante e escritor de discursos Harry J. Middleton, que iria escrever o primeiro livro de Lyndon, The Choices We Face, também trabalharia com ele na elaboração de suas memórias, The Vantage Point: Perspectives of the Presidency 1963–1969, publicado em 1971.

Naquele ano, a Biblioteca e Museu Lyndon Baines Johnson foi aberta no campus da Universidade do Texas em Austin. Ele doou, em testamento, o seu rancho no Texas para o público e lá foi aberto o Parque Histórico Nacional Lyndon B. Johnson.

Johnson deu uma "boa nota" para a política externa de Nixon, mas estava preocupado se seu sucessor estava sendo pressionado para retirar rápido demais as tropas americanas do Vietnã, antes de que os sul-vietnamitas estivessem realmente prontos.

Ele afirmou: "Se o Sul cair perante os comunistas, podemos ter grandes problemas em casa". Durante as eleições presidenciais de 1972, Johnson apoiou o candidato democrata George S. McGovern, um senador Dakota do Sul, apesar de McGovern ter sido um crítico de longa data das políticas (principalmente externas) de LBJ.

A nomeação de McGovern e sua plataforma deixou Johnson um tanto consternado. Nixon poderia ter sido derrotado "se apenas os Democratas não fossem tanto para a esquerda", ele insistiu.

Johnson achava que Edmund Muskie, senador por Maine, teria sido um candidato melhor; contudo, ele se recusou a participar de campanhas contra McGovern uma vez que este recebeu a nomeação.

Além disso, Johnson permanecia impopular dentro do partido, o que poderia ter, na verdade, fortalecido a chapa de McGovern. Um dos protegidos de Lyndon, John Connally, serviu como secretário de tesouro de Nixon e também liderou os chamados "Democratas por Nixon", um grupo dissidente do partido que era financiado pelos republicanos.

Esta foi uma das maiores deserções de amigos de Johnson para o outro lado. Em março de 1970, Johnson sofreu um ataque de angina e foi levado para um hospital militar em San Antonio.

Ele foi aconselhado a mudar sua rotina e perder peso para ficar mais saudável. Johnson havia ganhado muito peso após deixar a Casa Branca, chegando aos 107 kg.

Ele também voltou a fumar depois de quase quinze anos de pausa, o que agravou seu quadro de saúde. No verão seguinte, novamente assolado por dores no peito, ele entrou em dieta e chegou a perder 6,8 kg em um mês.

Em abril de 1972, Johnson sofreu seu segundo ataque cardíaco enquanto visitava sua filha, Lynda, em Charlottesville, Virgínia. Ele continuou a sofrer com dores no peito.

Um tanque portátil de oxigênio foi então colocado para seu uso ao lado da sua cama e ele interrompia o que fazia no dia para deitar e usar sua máscara de ar.

Ainda assim, ele continuava a fumar e parou de perder peso. Então ele também passou a sentir dores de estômago.

Ele foi diagnosticado com diverticulose, com inflamações formando no seu intestino. Sua condição piorou e foi recomendado uma cirurgia. Johnson foi então para Houston para se consultar com o Dr. Michael DeBakey.

DeBakey descobriu que as duas coronárias arteriais do ex presidente estarem machucadas e seu coração estava em condições tão ruins que uma cirurgia poderia trazer complicações fatais.

Sua saúde então continuou a declinar rapidamente.

Morte e funeral de Lyndon Baines Johnson

Com sua saúde piorando, Johnson retornou para o seu rancho. Aproximadamente as 15h39 do dia 22 de janeiro de 1973, Johnson ligou para o prédio do Serviço Secreto e reclamou de "maciças dores no peito".

Os agentes correram para o seu quarto e encontraram o ex presidente no chão, inconsciente, com o telefone ainda nas mãos.

Johnson foi levado as pressas para a cidade de San Antonio e levado para um hospital militar, mas já chegou morto no escritório do cardiologista do exército, o coronel Dr. George McGranahan.

Johnson morreu dois dias após a posse do segundo mandato de Richard Nixon. Sua morte deixou o país sem um ex presidente vivo, já que Harry S. Truman havia falecido um mês antes e Eisenhower em 1969. Após a morte de Lyndon, seu secretário de imprensa Tom Johnson telefonou para Walter Cronkite da CBS; Cronkite entrou ao vivo para a CBS Evening News e uma reportagem sobre o Vietnã foi interrompida para que ele falasse da morte do ex presidente.

Johnson foi honrado com um Funeral de Estado, onde recebeu oratórias pelo congressista J. J. Pickle e pelo ex Secretário de Estado Dean Rusk no Capitólio.

A última cerimônia ocorreu a 25 de janeiro. O funeral formal aconteceu em uma igreja em Washington, D.C. e contou com a participação do presidente Richard Nixon, políticos americanos e dignatários estrangeiros, como o ex primeiro-ministro japonês Eisaku Satō.

Oratórias finais foram dadas pelo reverendo Dr. George Davis e pelo ex chefe dos Correios, W. Marvin Watson. Nixon não falou, apenas presenciou, como era costumeiro em tais funerais, mas Nixon mencionaria Johnson em seu discurso sobre o processo de paz no Vietnã.

Johnson foi enterrado no cemitério da família, em Stonewall, Texas, algumas centenas de metros longe do local onde ele nasceu.

O funeral de Estado de Johnson interrompeu parte dos planos da segunda posse de Nixon, com muitos militares que iriam desfilar sendo enviados para o serviço funerário do ex presidente.

Legado de Lyndon Baines Johnson

O centro de comando dos voos tripulados da NASA em Houston foi renomeado Centro Espacial Lyndon Johnson em 1973, e o estado do Texas criou um feriado em 27 de agosto em honra ao aniversário de Johnson.

O Lyndon Baines Johnson Memorial Grove on the Potomac é um memorial erguido em sua honra, a 27 de setembro de 1974. A faculdade Lyndon B. Johnson School of Public Affairs tem seu nome em sua honra, assim como a Lyndon B. Johnson National Grassland. Em Austin, há uma escola chamada Lyndon B. Johnson High School.

Outra escola, em Melbourne, Flórida, é chamada Lyndon B. Johnson Middle School. Outra escola, a LBJ Elementary em Jackson, Kentucky, também tem seu nome em honra ao ex presidente.

A estrada interestadual 635, que corta Dallas, é chamada Lyndon B. Johnson Freeway. O Lyndon Baines Johnson Tropical Medical Center tem esse nome em honra ao 36º presidente que visitou a Samoa Americana em 18 de outubro de 1966. O centro estudantil da Universidade Estadual do Texas tem seu nome em honra ao ex presidente, que se formou nesta faculdade.

Johnson foi postumamente condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade em 1980. Em 23 de março de 2007, o então presidente George W. Bush assinou uma lei que nomeava a sede do Departamento de Educação dos Estados Unidos como Lyndon Baines Johnson Federal Building.

Data de Aniversário de Lyndon Baines Johnson

Lyndon Baines Johnson comemora seu aniversário todo dia 27 de Agosto, e é do signo de Virgem.

Lyndon Baines Johnson: Idade e Data de Nascimento

Lyndon Baines Johnson nasceu em 1908, era Quinta-feira. Hoje tem 113 anos de idade.

Altura de Lyndon Baines Johnson

Ainda não temos informações sobre a altura de Lyndon Baines Johnson. Se você sabe, ajude a gente enviando essa informação nos comentários ao final da página.

Características Físicas

Altura Não informado
Peso Não informado
Peso Ideal Não informado
Olhos Não informado
Tom da pele Não informado
Sexo / Gênero Não informado

Também fazem aniversário no dia 27 de Agosto

Ahd Tamimi Alison Steadman Alok Annette Badland Charlie Gillespie Chris Pine Deborah Geffner Dori Caymmi Flávio Migliaccio Inês Peixoto John Mulaney Jorge Sanz Keke Palmer Letícia Wiermann Louise Marleau Marissa Skell Melissa McCarthy Mike Colter Oleg Taktarov Paula Hawkins Rodrigo Paganelli Scott Schafer Thalía

Outros famosos do signo de Virgem

2 Chainz A.J. Castro Aamir Ali Adam Sandler Adam Sopp Adrian Bustamante Ahd Tamimi Ahna O'Reilly Ai Weiwei Ailton Graça Al Jardine Alberto Podestá Alejandro Goic Alessandra Negrini Alessandro Piavani Alex Hassell Alex Lifeson Alex Song Alexander Mackendrick Alexander Skarsgård Alexandre Rodrigues Alexis Raben Alfie Allen Alfonso Herrera Aline Dias Alison Steadman Allan Havey Alok Álvaro Cervantes Alyssa Diaz Amanda de Godoi Amanda Ooms Amparo Grisales Amy Irving Amy Macdonald Ana Carolina Ana Nave Andréa Beltrão Andrea Bocelli Andrea Frigerio Andreas Kisser Andrei Claude Andrew Rannells Angela Gheorghiu Ângelo Rodrigues Ann Talman Anne Archer Anne Jackson Anne Ramsay Annette Badland Anthony Chau-Sang Wong Anthony Hayes Antonio Carrizo Antony Gormley Arlindo Cruz Armie Hammer Arnaldo Antunes Arturo Maly Ashley Roberts Augustus Prew Bashar al-Assad Bebe Rexha Ben Carson Ben Gazzara Bernabé Rico Bernardo Badillo Bernie Williams Bertrand Bonello
Ver todos

Comentários