Foto de Dilma Rousseff

Dilma Rousseff Feminino

Role a página para encontrar informações gerais como peso, altura e idade de Dilma Rousseff, dentre outras.

Você também irá encontrar outras celebridades que fazem aniversário no mesmo dia, além de signo dos famosos e comentários da comunidade.

Primeiros anos, educação e ditadura militar de Dilma Rousseff

Dilma Vana Rousseff é filha do advogado e empreendedor búlgaro naturalizado brasileiro Pedro Rousseff e da professora Dilma Jane Coimbra Silva.

Seu pai foi filiado ao Partido Comunista Búlgaro e frequentava os círculos literários na década de 1920. Chegou ao Brasil no fim da década de 1930.

Em sua terra natal, deixara sua esposa esperando um filho, Luben Russév (1929-2007), que afirmou que o pai deixara a Bulgária não por razões políticas, mas por causa da falência.

Pedro mudou-se para Buenos Aires e, anos depois, voltou ao Brasil, fixou-se em São Paulo e prosperou. Em uma viagem a Uberaba, conheceu Dilma Jane, de Nova Friburgo, professora de vinte anos criada no interior de Minas Gerais, onde seus pais eram pecuaristas.

Casaram-se e fixaram residência em Belo Horizonte, onde tiveram três filhos: Igor, Dilma Vana e Zana Lúcia (falecida em 1976).

Pedro faleceu em 1962. De 1952 a 1954, cursou a pré-escola no colégio Izabela Hendrix e a partir de 1955 iniciou o ensino fundamental no Colégio Nossa Senhora de Sion (atual Colégio Santa Dorotéia), em Belo Horizonte.

Em 1964 prestou concurso e ingressou no Colégio Estadual Central (atual Escola Estadual Governador Milton Campos), ingressando na primeira série do clássico (ensino médio).

Nessa escola pública o movimento estudantil era ativo, especialmente por conta do recente golpe militar. De acordo com ela, foi nessa escola que ficou "bem subversiva" e que percebeu que "o mundo não era para debutante".

Início da carreira política de Dilma Rousseff

Com o fim do bipartidarismo, participou junto com Carlos Araújo dos esforços de Leonel Brizola para a recriação do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Após a perda da sigla para o grupo de Ivete Vargas, foi membro fundadora do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Araújo foi eleito deputado estadual em 1982, 1986 e 1990.

Foi, também, por duas vezes, candidato a prefeito de Porto Alegre, perdendo para Olívio Dutra, em 1988, e Tarso Genro, em 1992.

Dilma conseguiu seu segundo emprego na primeira metade dos anos 1980 como assessora da bancada do PDT na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Pós-presidência de Dilma Rousseff

Após deixar a presidência, Dilma mudou-se para Porto Alegre e passou a residir em um apartamento de classe média localizado no bairro Tristeza, na zona sul da cidade, observando uma vida simples e reservada.

Manteve alguns benefícios dados a ex-presidentes da República, como o direito a ter oito assessores (incluindo para segurança pessoal) e dois carros oficiais.

Ela perdeu o direito ao salário integral, de mais de R$ 30 mil, mas se aposentou pelo Regime Geral de Previdência Social logo depois de sua cassação ser aprovada, passando a receber cerca de R$ 5 mil mensais.

Em dezembro de 2016, assumiu a presidência do conselho consultivo da Fundação Perseu Abramo, um trabalho remunerado; Rui Falcão chegou a convidá-la para presidir a fundação, mas o convite sofreu resistências dentro do PT.

Vida pessoal de Dilma Rousseff

O primeiro marido de Rousseff foi o jornalista mineiro Cláudio Galeno de Magalhães Linhares. Com a separação durante o período em que estiveram na clandestinidade, iniciou um relacionamento com o ex-guerrilheiro e ex-deputado gaúcho Carlos Franklin Paixão de Araújo, com quem teve sua única filha, Paula, nascida em 27 de março de 1976.

Preso em São Paulo, Araújo foi transferido para seu estado natal para completar a pena. Dilma deu aulas a presidiários para ver Araújo.

Carlos Araújo e Dilma se separaram em 1994, mas em 1996 se reconciliaram e voltaram a viver juntos. Porém, depois de mais trinta anos de relacionamento, separam-se definitivamente em 2000.

Dilma havia passado a usar o sobrenome Linhares após seu casamento com Cláudio Galeno, em 1967. A separação se deu quando estavam na clandestinidade e o divórcio amigável ocorreu apenas em 1981.

Dilma, contudo, continuou usando o sobrenome do primeiro marido até 1999, quando voltou a usar seu nome de solteira, Dilma Vana Rousseff.

Dilma declara gostar de história e interessar-se por ópera. No início da década de 1990 matriculou-se no curso de teatro grego do dramaturgo Ivo Bender.

A mitologia grega tornou-se uma obsessão para Dilma, que, influenciada por Penélope, resolveu aprender a bordar. A partir de 2005, passou a corresponder-se com seu meio-irmão búlgaro Luben Russév (falecido em 2007).

Segundo seu amigo próximo, o escritor e professor de literatura brasileira Rumen Stoyanov, Luben, que enfrentava dificuldades financeiras, recebeu auxílio da então ministra Dilma.

Posições políticas de Dilma Rousseff

Dilma se considera pró-vida, e apoia o aborto apenas em gestações que põem em risco a vida da mãe ou são o resultado de estupro, casos em que a legislação brasileira atual permite às mulheres interromper a gravidez.

Seus atuais pontos de vista têm sido criticados por setores da Igreja Católica e de outros grupos evangélicos, devido ao seu passado em que apoiava a legalização do aborto.

Foi alvo de críticas por parte da revista Veja, que destacou numa de suas reportagens a mudança das posições de Dilma em relação ao aborto.

Quando perguntada sobre o processo penal do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza, acusado de assassinar sua ex-namorada Eliza Samudio, Rousseff declarou que era contra a pena de morte.

De acordo com ela, se a pena de morte fosse realmente útil, não haveria mais crimes hediondos nos Estados Unidos, onde alguns estados a aplicam.

De maneira geral, Dilma se mostrou favorável aos "direitos civis básicos" (como heranças e seguro-saúde) da população LGBT. Ela apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo através da união civil, porém não se posiciona com relação ao casamento no sentido religioso.

Em maio de 2011, ela suspendeu a produção e a entrega de um "kit anti-homofobia" que estava sendo elaborado pelo Ministério da Educação para ser distribuído como material didático.

Para justificar o ato, ela disse que o governo não poderia interferir na vida privada dos cidadãos e afirmou que não seria permitida a "propaganda de opções sexuais" por parte de órgãos do governo.

Em um debate eleitoral em 2014, ela chegou a defender a criminalização da homofobia dizendo que ela "não é algo com que a gente pode conviver".

Ela também se opõe à legalização das drogas hoje ilegais, incluindo a maconha, afirmando que "o Brasil hoje é incapaz de propor a descriminalização de qualquer droga.".

Na visão dela, o Brasil não estaria preparado para uma mudança como essa devido ao crime organizado e que a verdadeira "pauta" no Brasil seria "o combate, ajudar no tratamento de viciados e a prevenção", sendo essas as "três frentes fundamentais" da política de drogas defendida por ela.

Em consonância com essa visão, nunca houve qualquer medida para favorecer a legalização da maconha durante o seu governo, apesar do Núcleo de Política de Drogas do PT defender essa ideia.

Dilma Rousseff é contrária à privatização de empresas estatais como a Petrobrás e a Eletrobrás. Porém, a respeito da privatização de uma maneira mais geral, tanto ela quanto o seu partido apresentam uma posição considerada contraditória por políticos opositores e por parte da imprensa.

Essa contradição se daria pelo fato dos governos do PT, principalmente o de Dilma, terem feito concessões à iniciativa privada (principalmente de rodovias, aeroportos e campos do pré-sal) ao mesmo tempo que proferiam um discurso contrário à privatização já que, na visão dos opositores, essas "concessões" teriam sido, na verdade, privatizações.

Tanto políticos petistas quanto a própria Dilma negam essa premissa dizendo que o poder público ainda participa tanto dos lucros quanto da propriedade do bem concedido.

Data de Aniversário de Dilma Rousseff

Dilma Rousseff comemora seu aniversário todo dia 14 de Dezembro, e é do signo de Sagitário.

Dilma Rousseff: Idade e Data de Nascimento

Dilma Rousseff nasceu em 1947, era Domingo. Hoje tem 73 anos de idade.

Altura de Dilma Rousseff

De acordo com as informações que recebemos, Dilma Rousseff tem 1.70 m de altura. Dilma Rousseff é considerada uma pessoa de estatura alta.

Características Físicas

Altura 1.70 m
Peso Não informado
Peso Ideal 60.0 kg
Olhos Castanhos
Tom da pele Parda
Sexo / Gênero Feminino

Também fazem aniversário no dia 14 de Dezembro

Alan Ormsby Alessandra Panaro Anna-Maria Jopek Cliff Williams Daniela Lavender Debbie Lee Carrington Dee Wallace Eva Wilma Heloísa Millet Igor Rickli J. Silvestre Jane Birkin Juan Diego Larissa Carvalho Lewis Arquette Lucrecia Martel Margaret John Michaela Watkins Mumuzinho Peter Murnik Selma Fernands Shyam Benegal Tom Mardirosian Vanessa Hudgens Vicky Valentim

Outros famosos do signo de Sagitário

Aaron Carter Aaron Rodgers Abigail Marlowe Adam J. Harrington Adriana Esteves Afonso Lagarto Ai Orikasa Aimee Garcia Alan Ormsby Alberto Zeni Aldo César Aldo Maccione Alejandro Awada Alejandro Sanz Alesia Glidewell Alessandra Panaro Alex Cox Alex Kapp Alexandre Willaume Alexis Sánchez Alfred Enoch Alfredo Castro Ali Astin Alison Pill Allan Graf Amanda Anka Amanda Seyfried Amanda Wyss Amy Lee Ana Esmeralda André Dias André HP Andrew McCarthy Andy Williams Ângela Leal Angélica Angelika Hauff Anita Caprioli Anna Maria Sturm Anna-Maria Jopek Anselmo Vasconcelos Anthony Arkin Antonio Benício Antonio Calloni Apl.de.Ap Armando Iannucci Babu Santana Babu Santana BBB 20 Barbara Fialho Barry Livingston Beatriz Bonnet Beatriz Leonardo Ben Stein Benny Andersson Bette Midler Bill Erwin Bill McKibben Bill Pullman Billy Connolly Billy Idol Billy Lush Bo Jonsson Boni Boris Becker Brad Carter Brad Pitt Brendan Fraser Brett Rickaby
Ver todos

Comentários