Foto de Bruno Torres

Bruno Torres Masculino

Role a página para encontrar informações gerais como peso, altura e idade de Bruno Torres, dentre outras.

Você também irá encontrar outras celebridades que fazem aniversário no mesmo dia, além de signo dos famosos e comentários da comunidade.

Biografia de Bruno Torres

Bruno aos oito anos de idade começou a participar como ator em comerciais e espetáculos de teatro amador. Estudou música dos 10 aos 18 anos e estreou profissionalmente como ator em 1997, no longa metragem No Coração dos Deuses, dirigido por seu pai.

Em 1999, a convite do diretor de teatro Hugo Rodas, passou a integrar o elenco da Cia dos Sonhos, pela qual participou de dois espetáculos com turnê nacional: "Arlequim, servidor de dois patrões", de Carlo Goldoni; e "Álbum Wilde", com colagem de textos de Oscar Wilde.

Em 2001 atuou em "Não Ficamos Muito Tempo Juntos", com textos de Samuel Beckett. Em seguida atuou no espetáculo "Resta Pouco a Dizer", sob direção de Adriano e Fernando Guimarães, bastante elogiada e reconhecida pela crítica especializada.

Em 2004 gravou pequenas participações nas novelas Mulheres Apaixonadas e Celebridade, da TV Globo. Por sua participação no filme O Homem Mau Dorme Bem, recebeu prêmios de Melhor ator coadjuvante nos Festivais de Brasília em 2009 e Recife em 2010. Estreou como roteirista e diretor em 2004, com o curta-metragem, "O último raio de sol", que acabou premiado como melhor curta nos festivais de Brasília, Tiradentes e Florianópolis.

Em 2009, dirigiu o curta "A noite por testemunha", inspirado no assassinato do índio pataxó Galdino Jesus dos Santos, queimado vivo em Brasília em 1997.

Por este trabalho, Bruno conquistou vários prêmios em festivais nacionais e internacionais. Em 2012, representou o personagem Valdir Brandão na novela Insensato Coração, produzida pela TV Globo. Seu trabalho mais marcante no cinema foi no longa metragem Somos Tão Jovens, de Antônio Carlos da Fontoura.

Como reconhecimento por este trabalho, Bruno Torres foi indicado na categoria de melhor ator coadjuvante ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, o mais importante do segmento no país, concorrendo com Jesuíta Barbosa, Wagner Moura, Antônio Calloni e Matheus Nachtergaele. Em 2015, atuou em três longas-metragens: BIO, dirigido por Carlos Gerbase e lançado nos cinemas em 2018 ; MÃE, escrito e dirigido por Adriana Vasconcelos; e CAMPUS SANTO, de Márcio Curi, ainda não lançado.

No mesmo ano integrou o elenco principal do longa metragem de sucesso de bilheteria "Entrando Numa Roubada", de André Moraes. No fim do primeiro semestre de 2021, lançará seu primeiro longa-metragem como diretor, A Espera de Liz, filmado no Brasil e na Venezuela , filme que também atua como antagonista e é corroteirista e produtor.

Princípios, práticas e crenças de Bruno Torres

Bruno Torres teve fortes influências de seu pai Geraldo Moraes, tanto no que se refere à espiritualidade quanto em responsabilidade socioambiental.

Seu pai, Geraldo, fomentou leis que valorizavam a cultura e que foram determinantes para a famosa retomada do cinema brasileiro.

Além disso, Geraldo Moraes ficou conhecido no Brasil como “o cineasta do inteiror”, uma vez que todos os seus filmes enfocavam os pequenos mercados, pessoas humildes, a história do Brasil, a igualdade social e a igualdade racial.

Além de diretor de cinema e ativista político, Geraldo Moraes era tarólogo. Tudo isso fez com que Bruno abrisse os horizontes para que seus costumes e práticas fossem de princípios humanistas.

Seus curtas metragens mais premiados tratavam da opressão da elite sobre a população menos desfavorecida. E meditavam também sobre a violência exercida por jovens de classe média-alta, sobre impunidade e sobre preconceito.

Seu filme de longa metragem “A Espera de Liz” (ainda inédito no circuito comercial) medita, por trás da trama apresentada, sobre igualdade de gênero e masculinidade tóxica.

Já o longa metragem, também inédito, “A Pele Morta”, codirigido por sua irmã Denise Moraes, trata da perda de território de indígenas Guarani-Kaiowás e foi filmado no Brasil e no Paraguay, além de ter como idiomas o Guarani, a língua portuguesa e o espanhol.

O nascimento em Brasília reforçou de forma expressiva o misticismo de Bruno Torres, onde também cursou homeopatia unicista, foi ogã por 17 anos no candomblé e se desenvolveu como médium na umbanda.

As declarações de Bruno, em diversas entrevistas e em suas próprias redes sociais, comprovam que sua trajetória artística se confunde com sua busca por aprimoramento espiritual.

Data de Aniversário de Bruno Torres

Bruno Torres comemora seu aniversário todo dia 01 de Outubro, e é do signo de Libra.

Bruno Torres: Idade e Data de Nascimento

Bruno Torres nasceu em 1980, era Quarta-feira. Hoje tem 41 anos de idade.

Altura de Bruno Torres

Ainda não temos informações sobre a altura de Bruno Torres. Se você sabe, ajude a gente enviando essa informação nos comentários ao final da página.

Características Físicas

Altura Não informado
Peso Não informado
Peso Ideal Não informado
Olhos Não informado
Tom da pele Não informado
Sexo / Gênero Masculino

Também fazem aniversário no dia 01 de Outubro

Outros famosos do signo de Libra

Ver todos

Comentários