Foto de Björk

Björk Feminino

Role a página para encontrar informações gerais como peso, altura e idade de Björk, dentre outras.

Você também irá encontrar outras celebridades que fazem aniversário no mesmo dia, além de signo dos famosos e comentários da comunidade.

Biografia de Björk

Björk nasceu e foi criada em Reykjavik, capital da Islândia. Seu pai, Guðmundur Gunnarsson, é um líder sindical e eletricista e sua mãe, Hildur Rúna Hauksdóttir, é homeopata e ambientalista.

Seus pais divorciaram quando Björk era criança e ela passou a juventude morando com a mãe, o padrasto e os meio-irmãos.

Em 2011, sua mãe fez greve de fome em protesto contra a construção de uma hidrelétrica no país. A carreira musical de Björk começou aos onze anos, com seu estudo de clássicos de piano na escola primária.

Uma de suas gravações foi transmitida pela rádio nacional, depois de ouvi-la, um representante da gravadora Fálkinn contactou a família para oferecer um contrato de gravação.

The Sugarcubes (1986–1992) de Björk

Após o nascimento de seu primeiro filho, em 1986, Björk começa sua trilha experimental com a banda The Sugarcubes, o estilo e irreverência da banda conquistariam o selo independente inglês One Little Indian.

O primeiro single da banda "Ammæli" ou (Birthday, em inglês) foi lançado em 1987. O single foi reconhecido mundialmente, chamando a atenção da crítica da cena do rock como a cena da música Alternativa.

Brevemente o The Sugarcubes lançariam singles de próximo álbum chamado Life’s Too Good, de 88. Com tanta criatividade e qualidade a banda se deu à oportunidade e criou um selo e editora, um dos mais importantes hoje na Islândia, chamado Smekkleysa, inicialmente chamado, e que teria o intuito de gravar outras bandas e publicar poesias e livros, tanto da Islândia com de fora.

O segundo CD da banda, Here, Today, Tomorrow, Next Week!, lançado em 89 não repercutiu tanto como o anterior, causando pouco a pouco a separação da banda.

O foco continuaria em Björk, que em 1990 contribuiria com a gravação de Gling-Gló, com o trio mais tradicional de jazz da Islândia, o Trio Guðmundar Ingólfssonar.

E não pararia por ai, a cantora continuou e em 91 com o álbum Ex:el, fazendo lhe render duas participações no disco do projeto inglês de Graham Massey, o 808 State, além de algumas apresentações.

E 92 estaria decretado de vez o fim do The Sugarcubes e Björk continuaria sua participação com o 808 State e consequentemente grava "Oops" junto a Nellee Hooper, um dos produtores musicais mais aclamados e requisitados na época.

Björk muda-se para Londres e inicia a sua carreira solo. A partir de então, torna-se uma das grandes estrelas da música alternativa.

Ganha assim o reconhecimento unânime da crítica. Com tantas influências e experiências, Björk estaria mais que preparada a qualquer obstáculo que pudesse lhe aparecer e seu início de experimentalismo estaria por começar uma longa jornada.

Filmes de Björk

Começou sua aparição em filmes em 1990, quando ela apareceu em Juniper Tree, um conto de bruxaria baseado na história dos Irmãos Grimm com o mesmo nome.

Björk desempenhado o papel de Margit, uma menina cuja mãe foi morta por praticar bruxaria. Björk também teve um papel não creditado, em 1994, no filme Prêt-à-Porter. Em 1999, Björk foi convidada a escrever e produzir o musical para o filme Dancer in the Dark, um drama musical sobre uma imigrante chamada Selma, que está lutando para pagar uma operação para impedir o filho de ficar cego.

Após ver o resultado da trilha sonora, o Diretor Lars von Trier lhe pediu para considerar interpretar o papel de Selma, convencer-lhe que a única maneira de captar o verdadeiro caráter de Selma foi ter o compositor da música tocar a personagem.

Ela aceitou. Filmagens começaram no início de 1999, e o filme estreou em 2000 no 53º Cannes Film Festival. O filme recebeu a Palme d'Or, e Björk recebeu o Prêmio Melhor Atriz por seu papel.

Foi relatado que a filmagem foi tão fisicamente e emocionalmente cansativo que ela jurou nunca fazer isso novamente, mas mais tarde Björk declarou que ela sempre quis fazer um musical na sua vida, e esta foi uma experiência válida.

Björk lançou a trilha do filme no CD com o título Selmasongs. O álbum apresenta um dueto com Thom Yorke do Radiohead intitulado "I've seen it All", que foi nomeado para um Óscar de Melhor Canção no Oscar 2001, enquanto Björk estava usando o seu célebre "vestido-cisne", que foi recentemente leiloado no e-Bay, para financiar obras de caridade.

Ela foi convidada para gravar "Gollum's Song" para o filme O Senhor dos Anéis: As Duas Torres, mas recusou o convite, pois ela estava grávida, e a música foi gravada por uma outra cantora islandesa, Emiliana Torrini. Björk também apareceu em 2005 o documentário Screaming Masterpiece.

O filme apresenta imagens de arquivo dos Sugarcubes e Tappi Tíkarrass, e uma conversa em curso com a própria Björk. Seu namorado de longa data, Matthew Barney (artista contemporâneo de Nova York), fez com que ela colaborasse com ele sobre a arte experimental do filme Drawing Restraint 9, uma exploração da cultura japonesa.

Björk e Barney aparecem no filme. O filme foi lançado em 2005. Ela é também responsável pela trilha sonora do filme, lançado em CD homônimo, como foi feito com Dancer in the Dark. Michel Gondry, diretor de renome, convidou Björk para ser a estrela principal no seu filme The Science of Sleep, mas ela recusou.

Em agosto de 2020, Björk entrou para o elenco de The Northman, futuro filme de Robert Eggers, co-escrito com Sjón, juntamente com sua filha Ísadóra.

Trabalhos Filantrópicos de Björk

Após o tsunami que assolou o Sudeste Asiático no final de 2004, Björk começou a trabalhar sobre um novo projeto intitulado Exército de Misturas para ajudar a angariar dinheiro para um fundo de socorro social.

Este projeto recrutou fãs e músicos de todo o mundo para cobrir ou remixar a faixa de 1995, "Army of Me".

De mais de 600 respostas Björk e seu co-escritor Graham Massey escolheu os melhores vinte para aparecer no álbum. O álbum foi lançado em abril no Reino Unido e, em finais de Maio de 2005, nos E.U. sob o nome de Army of Me: Remixes and Covers.

Até Janeiro de 2006, o álbum arrecadou cerca de £ 250 000 para ajudar a UNICEF a trabalhar no sudeste asiático.

Björk visitou Banda Aceh em fevereiro de 2006 para ver o trabalho da UNICEF com as crianças que foram afectadas pelo tsunami.

Björk também tem tido um interesse em questões ambientais em seu país nativo. Em 2004 Björk participou do concerto "Hætta" em Reykjavik, organizado em protesto contra a construção de fundição de alumínio Alcoa no país, o que tornaria a maior fundição na Europa.

Ela fundou a organização "Náttúra", que visa promover a natureza e o povo islandês. Em 28 de outubro de 2008 Björk escreveu um artigo para o The Times para debater o estado da economia islandesa, e seus pensamentos sobre a proposta de utilização dos recursos naturais para tirar o país da crise mundial.

Björk, em colaboração como grupo Audur, cria um fundo de capital de risco intitulado "BJÖRK" de apoio à criação de indústrias sustentáveis na Islândia.

Capacidade Vocal de Björk

A cantora já premiada pelo Prêmio Polar, uma espécie de "Nobel" da música, por sua voz singular, também possuí um dos estilos e timbres mais incomuns e únicos na indústria musical global.

Björk é um Soprano de registros vocais homogêneos, porém que explora suas texturas vocais e as unifica para um novo som experimental.

Seu timbre vocal se mantém leve e frágil como um soprano 1 na maior parte do tempo. Suas passagens de registros nos demonstram um possível Soprano Soubrette, talvez até mesmo um Soprano Lírico mais amadurecido e lapidado, segundo o Sistema de Classificações Vocais Fach.

Embora a própria cantora utilize da impostação vocal para causar uma impressão mais forte e maestra, seu timbre se mantém intocável, limpo e cristalino como um Soubrette.

Todo seu alcance vocal abrange 4 Oitavas exatas, entretanto nem todas as notas de seu alcance vocal são moldáveis e de fácil emissão.

Para um pseudo Soubrette, ela usa técnicas vocais consideradas “agressivas” ao seu timbre leve, como o Drive, que ficou popular entre os vocalistas de bandas de Rock e o Belting que se destacou na Broadway e se espalhou por todo o mundo.

Discografia de Björk

Álbuns de estúdioBjörk (1977) Gling-Gló (1990) Debut (1993) Post (1995) Homogenic (1997) Vespertine (2001) Medúlla (2004) Volta (2007) Biophilia (2011) Vulnicura (2015) Utopia (2017).

Videografia de Björk

1990 - The Video (Polygram) 1992 - Á Guðs Vegum (Smekkleysa) 1992 - Murder and Killing in Hell (Windsong International Video) 2000 - Free Tibet (Ryko Distribution - primera edição em 1999, formato VHS) 2001 - MTV Unplugged / Live&Loud (One Little Indian) 2001 - Live in Cambridge (One Little Indian) 2001 - Live at Shepherd's Bush Empire (One Little Indian) 2002 - Live at the Royal Opera House (One Little Indian) 2002 - Greatest Hits - Volumen 1993-2003 (One Little Indian) 2002 - Volumen Plus (One Little Indian) 2003 - Vessel (One Little Indian) 2003 - Inside Björk (One Little Indian) 2003 - Live Zabor (One Little Indian) 2003 - Later with Jools Holland (One Little Indian) 2003 - Minuscule (One Little Indian) 2004 - The Sugarcubes - the DVD (One Little Indian) 2004 - The Sugarcubes - Live Zabor (One Little Indian) 2007 - Bjork: Live DVD Archive (One Little Indian Us).

Televisão de Björk

1987 - Glerbrot personagem: Maria. (RUV TV).

Filmes de Björk

1987 - The Juniper Tree, personagem: Margit. (Rhino Home Video) 1994 - Prêt-à-Porter, participação não creditada como modelo.

2000 - Dancer in the Dark, personagem: Selma Jezcova. (Zentropa Entertainment) 2005 - Drawing Restraint 9, (Matthew Barney) 2007 - Anna and the Moods, voz da personagem: Anna Young.

(CAOZ).

Bibliografia relacionada de Björk

Rumo à Estação Islândia, de Fábio Massari. Editora Conrad Livros (2001) . Post, de Sjón Sigurðsson/Björk Ltd. Bloomsbury (1995).

Björk - The Ilustrated Story, de Paul Lester. Hamlyn (1996). Björk - An Ilustrated Biography, de Mick St. Michael. Omnibus Press (1996).

Björk Björkgraphy, de Martin Aston. Simon & Schuster (1996). Björk, Colección Imágenes de Rock, N°82, de Jordi Bianciotto. Editorial La Máscara (1997).

Dancer in the Dark, de Lars von Trier. Film Four (2000). Army of She, de Evelyn McDonnell. Random House (2001).

Human Behaviour, de Ian Gittins. Carlton (2002). Wow and Flutter, de Mark Pytlik. ECW (2003). Bjork - There's More to Life Than This (Stories Behind Every Song), de Ian Gittins.

Da Capo Press (2002).

Data de Aniversário de Björk

Björk comemora seu aniversário todo dia 21 de Novembro, e é do signo de Escorpião.

Björk: Idade e Data de Nascimento

Björk nasceu em 1965, era Domingo. Hoje tem 56 anos de idade.

Altura de Björk

Ainda não temos informações sobre a altura de Björk. Se você sabe, ajude a gente enviando essa informação nos comentários ao final da página.

Características Físicas

Altura Não informado
Peso Não informado
Peso Ideal Não informado
Olhos Não informado
Tom da pele Não informado
Sexo / Gênero Feminino

Horóscopo e Signo de Björk

Björk é de Escorpião ♏, um signo de Água.

O nativo do signo de Escorpião traz consigo algumas características que podem ou não ser vistas em Björk em diferentes graus de intensidade. Veja abaixo um pouco de cada uma dessas características.

Pontos fortes tornam Björk uma pessoa:

  • leal
  • apaixonada
  • engenhosa
  • observadora
  • dinâmica

Fraquezas ou Pontos fracos tornam Björk uma pessoa:

  • invejosa
  • obsessiva
  • suspeita
  • manipuladora
  • inflexível

Também fazem aniversário no dia 21 de Novembro

Alcione Alex James Alexander Siddig Almaz Ayana Barbara Rütting Brian McNamara Cherry Jones Dmitry Bogomolov Emma Cohen Fábio Jr. Fábio Júnior Jérôme Kircher Lee Taylor Luiza Prochet Luna Racy Pablo Padilla Ronny Chieng Timothy Stack Tina Brown

Outros famosos do signo de Escorpião

Adam Driver Adam Pascal Adolfo Madera Adrián Navarro Aishwarya Rai Bachchan Alcione Aldo Fabrizi Alex Escobar Alex James Alexander Siddig Alexandre Pinto Alfredo Pea Alice Wegmann Allison Anders Allyson Felix Almaz Ayana Almir Sater Amand Weaver Amy Purdy Amy Rutberg Ana Bustorff Ang Lee Angelica Panganiban Angus Wright Anna Wintour Annabelle Dexter-Jones Annabelle Gurwitch Anne Hathaway Annie Korzen Annie Potts Antônio Marcos Antony Hickling Arianna Ortiz Armin Shimerman Ashley Rose Athena Massey Baltasar Garzón Barbara França Barbara Hendricks Barbara Rütting Belchior Ben Foster Ben Harper Ben Pronsky Bernadette Quigley Bernard Kouchner Bernard-Henri Lévy Bianca Comparato Bill Gates Bill Lobley Bill Moseley Billy Bastiani Billy Bryk Bob Gunton Boninho Brad Grunberg Brian Doyle-Murray Brian McNamara Brian Stokes Mitchell Bruce McGuire Bruna Linzmeyer Bruno Belutti Bud Spencer C.K. Steefel C.M. Punk Caio Junqueira Camila Lucciola
Ver todos

Comentários